This website is best viewed with CSS and JavaScript enabled.

Grupo terrorista nigeriano mata nove cristãos e dois muçulmanos em ato de horror no dia de Natal

Posted on: January 7, 2020 1:26 PM
O grupo terrorista ISWAP – Província do Estado Islâmico na África Ocidental – divulgou um vídeo mostrando um grupo de 13 homens que, segundo eles, foram capturados previamente em dezembro. Mais tarde, o grupo disse que havia executado 11 dos homens no dia de Natal.
Related Categories:

[ACNS, da Redação] Um grupo terrorista nigeriano vinculado ao Daesh - o chamado “Estado Islâmico” - e ao Boko Haram divulgou um vídeo supostamente mostrando o massacre de 11 homens no dia de Natal. Organizações de mídia locais identificaram os mortos como nove cristãos e dois muçulmanos, e dizem que estavam entre um grupo de 13 reféns apresentado em um vídeo divulgado antes, no mês de dezembro, pela Província do Estado Islâmico na África Ocidental (ISWAP). Um vídeo subsequente supostamente mostra os mesmos reféns, desta vez vestindo macacões e capuzes laranja sobre a cabeça, sendo decapitados e fuzilados.

Os assassinatos permanecem sem verificação e os detalhes do ataque são imprecisos e contraditórios.

O Arcebispo de Canterbury, Justin Welby, disse que os assassinatos foram “ignorados no período de Natal.” Ele acrescentou: “Com profunda tristeza, oramos por eles e pelos que estão perto deles e pelo julgamento de Deus sobre seus assassinos. Eles são mártires de Cristo.”

O incidente foi condenado pelo Secretário Geral do Conselho Mundial de Igrejas Reverendo Dr. Olav Fyske Tveit, que disse: “Ataques violentos sobre seres humanos inocentes não podem e não deveriam ser aceitos por nenhuma religião.”

E acrescentou: “Nos termos mais enfáticos possíveis, denunciamos essas tentativas de dividir o povo nigeriano, jogando cristãos contra muçulmanos. Devemos promover o respeito à dignidade humana em todas as circunstâncias, bem como o respeito e a diversidade, para combater o ódio e a intolerância que estão por trás de tais atos de extrema violência.”

O ataque faz parte de uma onda de violência que varre a Nigéria. Um porta-voz da Igreja Católica no país disse que suspeitos de insurgentes do Boko Haram assassinaram uma futura noiva - Martha Bulus - e todos os membros de sua festa nupcial em 26 de dezembro. O padre Francis Arinse disse ao Catholic News Service que eles foram decapitados durante a viagem para Gwoza, para o casamento que seria realizado em 31 de dezembro.