This website is best viewed with CSS and JavaScript enabled.

Notícias da Semana do Anglican Communion News Service - 29 de novembro de 2019

Posted on: November 29, 2019 12:03 PM
Related Categories:

Anglicanos da América Latina pedem ação em união para combater injustiças contra migrantes

A solidariedade entre os que apoiam os migrantes na América Latina é vital para ajudar a combater as injustiças, afirmaram Anglicanos de cinco províncias diferentes que se reuniram este mês no Panamá.

O evento especial, organizado pela Aliança Anglicana e pelo Escritório de Parcerias Globais da Igreja Episcopal com sede nos EUA, reuniu participantes do Peru, El Salvador, México, Colômbia, Venezuela e Brasil para discutir uma resposta coordenada ao agravamento da situação migratória no Hemisfério Ocidental.

Participante do evento, Jillian Abballe, Diretora de Advocacy e Chefe de Departamento do Escritório da Comunhão Anglicana nas Nações Unidas, disse: “A reunião foi um espaço para mapear iniciativas existentes, identificar lacunas na prestação de assistência e apoio e identificar as maneiras pelas quais a colaboração pode ser expandida.

Os participantes, que representaram muitos indivíduos e equipes de múltiplas denominações e órgão religiosos Cristãos, enfatizaram a importância da solidariedade entre todos aqueles que apoiam os migrantes e procuram transformar os sistemas injustos que os levam a migrar.

O facilitador da Aliança Anglicana para a América Latina, Paulo Ueti, disse: “Era fundamental que eles sentissem que não estavam sozinhos em sua luta para encontrar as melhores maneiras de apoiar os migrantes em suas comunidades e igrejas.”

As discussões incluíram fatores que explicam por que a migração está ocorrendo de maneira cada vez mais irregular e insegura. Elas trataram também das diversas razões pelas quais as pessoas saem de suas casas, desde a violência, a pobreza e busca de uma melhor qualidade de vida até o desejo de se juntar a membros da família que já migraram. Outros fatores incluíram agitações civis e políticas, instabilidade socioeconômica ou o impacto de desastres naturais relacionados ao clima, como inundações ou terremotos.

O fórum identificou as principais áreas de trabalho para fortalecimento e colaboração, que incluíram advocacy e conscientização, pesquisa e coleta de informações sobre o contexto da migração, comunicações e parcerias, fortalecimento dos programas existentes e compartilhamento de melhores práticas.

Um grupo de trabalho informal terá como objetivo reunir o trabalho realizado por clérigos e líderes leigos em toda a região que buscam ativamente enfrentar a crise migratória. Eles também observaram a necessidade de desenvolver uma teologia da missão e da migração para inspirar futuras atividades de educação teológica e capacitação de lideranças.

Os participantes do evento de três dias abrangeram cinco Províncias da Comunhão, incluindo representantes da Diocese do Peru (Igreja Anglicana da América do Sul), das Dioceses do Panamá e El Salvador (IARCA), da Diocese do Norte do México da Igreja Episcopal Mexicana, das Dioceses da Colômbia e Venezuela (Igreja Episcopal com sede nos EUA) e da Diocese da Amazônia da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil. Representantes do Escritório Anglicano das Nações Unidas, do Escritório de Relações Governamentais da Igreja Episcopal com sede nos EUA e da Agência Episcopal Relief & Development dos EUA também participaram.

 

Arcebispo da Igreja Anglicana da Austrália anuncia renúncia

O arcebispo de Melbourne, Philip Freier, anunciou que renunciará como Primaz da Igreja Anglicana da Austrália em março, depois de quase seis anos no cargo. Freier permanecerá como arcebispo de Melbourne, cargo que assumiu em dezembro de 2006.

O anúncio do escritório do Primaz em 25 de novembro informou que o Dr. Freier deixaria o cargo em 31 de março de 2020, antes de seu mandato expirar, e que não buscaria uma reeleição.

Dr. Freier escreveu a todos os(as) bispos(as) Anglicanos(as) da Austrália nesta semana dizendo que não aceitaria um novo mandato, e que deixar o cargo em março permitiria que seu sucessor se preparasse para o próximo Sínodo Geral da Igreja em Maroochydore (Queensland) no ano que vem.

 “Espero que meu anúncio antecipado [da saída] permita a vocês realizarem uma transição sem percalços”, ele escreveu aos bispos e bispas.

Dr. Freier é o terceiro Arcebispo de Melbourne a se tornar Primaz. Seu anúncio ocorre apenas cinco dias após uma reunião de bispos(as) da Austrália convocada por ele para discutir questões prementes que a Igreja enfrenta.

Uma declaração publicada no site do Arcebispo afirmou: “Estávamos cientes de que éramos acolhidos em oração pelo povo de nossas Dioceses ao nos reunirmos em um momento em que nossa unidade está sob pressão.”

O Dr. Freier foi instalado como Primaz na Catedral de São Paulo, em Melbourne, em agosto de 2014, durante uma visita do Arcebispo de Canterbury, Justin Welby.

Anteriormente Bispo do Território do Norte, o Dr. Freier foi ordenado sacerdote em 1984 e         tornou-se Bispo do Território do Norte em 1999. Antes de sua ordenação, ele trabalhou como professor em Thursday Island, Kowanyama e Yarrabah e depois como professor consultor em educação aborígine no Departamento de Educação de Queensland. Em seu ministério, pregou a pessoas em uma ampla variedade de contextos, formais e informais, incluindo o ministério transcultural.

 

Isolamento da  AIDS é tema de destaque em concurso de fotos missionárias

Uma imagem pungente de uma jovem mãe na África do Sul lutando para aceitar o estigma de viver com HIV venceu o concurso de fotos missionárias da Church Mission Society (CMS).

Intitulada Breaking the Silence (“Quebrando o Silêncio”), a fotografia foi tirada por Rebekka Stredwick e enquadra uma jovem escondida atrás de uma cortina, estigmatizada e ostracizada como resultado de seu diagnóstico, mas liberada pela chance de contar sua história a Rebekka e à equipe da Hillcrest AIDS Center Trust.

Em uma entrevista pouco antes do Dia Mundial da AIDS em 1º de dezembro, Rebekka disse: “O estigma ainda é enorme em todo o mundo (tanto nos países desenvolvidos quanto nos em desenvolvimento) quando se trata de HIV/AIDS, o que pode levar as pessoas que vivem com HIV a se sentirem isoladas, julgadas e sozinhas. Isto também pode ser uma barreira para acessar serviços de prevenção, teste e tratamento de HIV, colocando vidas em risco.

O concurso de fotos This is Mission (“Isto é Missão”) foi lançado como parte da Mission Is (“Missão É...”), uma campanha de dois anos da CMS. O objetivo era ajudar as pessoas a ver a amplitude e a profundidade da missão de Deus em todo o mundo e desafiá-las a se envolver.

A CMS recebeu mais de 50 inscrições criativas no concurso, que variavam desde “Missão é... moda ética” a até “Missão é... sorvete” e “Missão é... complicada.”

As pessoas podem continuar compartilhando suas perspectivas no perfil do Instagram @mission_is usando a hashtag #mission_is.