This website is best viewed with CSS and JavaScript enabled.

Notícias da Semana do Anglican Communion News Service - 25 de outubro de 2019

Posted on: October 25, 2019 1:01 PM
Related Categories:

Apelo à oração do Arcebispo Welby impacta igrejas em todo o mundo

Um Bispo de Bangladesh afirmou que a chamada ecumênica global à oração feita pelo Arcebispo de Canterbury ajudou a trazer nova vida à igreja, com mais pessoas participando dos cultos e Cristãos orando juntos com mais frequência.

Shourabh Pholia, Bispo de Barisal, da Igreja Anglicana de Bangladesh, relatou o impacto do chamado à oração Venha o Teu Reino (Thy Kingdom Come), realizado pela quarta vez entre Ascensão e Pentecostes este ano. Ele disse: “Em muitos lugares, as pessoas se mostraram tão encorajadas pelo chamado que continuaram sua oração duas vezes por semana ou uma vez por semana. Alguns de nossos padres disseram que a igreja ganhou vida nova, e que há mais participação nos cultos. Crianças, jovens e mulheres foram incentivados a orar e tiveram bênçãos concedidas.”

Este ano, mais de dois milhões de Cristãos de 65 diferentes denominações e tradições em 172 países (quase 90% dos países do mundo) participaram da onda de 11 dias de oração em maio e junho.

Bob Key, líder da Comunhão Anglicana para o Venha o Teu Reino, disse: “Creio que o Venha o Teu Reino é uma das coisas mais emocionantes que estamos fazendo em toda a Comunhão. Emocionante porque decorre dos mandamentos do Senhor Jesus, e está claramente sendo usado pelo Espírito Santo para enriquecer a missão evangelística da igreja.”

No Sri Lanka, a Diocese Anglicana de Colombo participou, e o Bispo de Colombo entrou em contato com 1.000 igrejas independentes para que se juntem ao chamado. O coordenador do Movimento Esportivo e do Ministério de Oração, Shamel Rajapakse, disse: “30.000 pessoas oraram por cinco pessoas cada depois que imprimimos cartões de oração “Ore por 5”e os entregamos aos nossos membros nas 124 igrejas da Diocese. O material também foi traduzido para os nossos idiomas locais.”

O Bispo no Egito com o Norte da África e o Chifre da África, Dr. Mouneer Hanna Anis, gravou um vídeo em árabe em apoio ao Venha o Teu Reino, que foi distribuído por várias nações do norte da África e do Oriente Médio. No próximo ano, eles planejam realizar um grande “evento farol” reunindo centenas de pessoas para orar na Catedral do Cairo.

Bob Key está buscando maior participação de toda a Comunhão em 2020. Ele disse: “É um privilégio ajudar as igrejas ao redor do mundo a orar para que amigos, famílias, comunidades e países conheçam o amor salvador de Deus em Jesus Cristo”.

 

Igrejas alimentam centenas todos os dias após o furacão Dorian

As igrejas nas Bahamas estão ajudando a alimentar centenas de pessoas que ficaram sem nada depois que suas casas foram destruídas pelo furacão Dorian no mês passado.

Em um relato sobre o furacão, o Bispo das Bahamas e das Ilhas Turcas e Caicos, Laish Boyd, catalogou os danos sofridos por igrejas, imóveis de igrejas e seus membros, e revela também quantas igrejas continuam a fornecer auxílio vital às comunidades.

Logo após o furacão, o bispo incentivou seu clero e congregações a procurar os necessitados ao seu redor.

Em uma carta pastoral enviada às igrejas, ele escreveu: “Planeje levar um parente, um amigo ou outra pessoa das ilhas afetadas para sua casa, se necessário. A destruição e devastação sofrida nos imóveis e na economia local tornam impossível para essas áreas sustentar a população atual... Precisamos receber essas pessoas em nossas casas e corações e ajudá-las durante esse período de crise.”

O relatório afirma que mais de 100 membros da igreja das ilhas Ábaco e Grande Bahamas perderam tudo; suas casas foram completamente destruídas. Alguns familiares continuam perdidos e muitas igrejas foram inundadas e sofreram danos estruturais devido à tempestade.

Apesar da devastação, milhares de pessoas estão sendo acolhidas em edifícios de igrejas ou recebendo alimentos de programas de alimentação de igrejas.

A Igreja de São Judas Tadeu em Smith Point (Grande Bahamas), onde 39 famílias perderam suas casas, tem um programa que alimenta 500 pessoas por dia em toda a comunidade. Outra paróquia tem usado seu salão para abrigar prestadores de ajuda humanitária desde o furacão e entrega suprimentos e alimentos cozidos para a população local.

A Igreja da Ascensão em Lucaya (Grande Bahamas), onde 25 fieis perderam tudo, abrigou 400 pessoas em seu salão paroquial durante a tempestade e continua a abrigar os sem-teto, além de alimentar 400 pessoas por dia. Outra igreja em Freeport, que foi completamente inundada, alimenta cerca de 1.000 pessoas todos os dias.

Janice Proud, Diretora do Programa de Resiliência e Resposta a Desastres da Aliança Anglicana, afirmou: “embora a Aliança Anglicana apoie as necessidades humanitárias após um desastre, ela não é capaz de dar suporte às atividades de reparo e a reconstrução necessárias para as igrejas e outras propriedades da igreja, apesar de seu papel crucial na recuperação da comunidade.”

O apelo da Igreja Anglicana das Bahamas ajudará as pessoas afetadas e auxiliará na reconstrução das igrejas que continuam a operar como centros comunitários, ajudando a distribuir alimentos e oferecer abrigo.

 

Igreja treina jovens do Burundi para construir a paz

Enquanto o Burundi se prepara para as eleições no próximo ano e se aventa a possibilidade de haver mais distúrbios, a Igreja Anglicana tem ajudado a preparar seus jovens para promover a paz e a reconciliação.

Jovens de até 15 anos representam quase metade da população total do Burundi. Com as altas taxas de desemprego local, eles são vistos como vulneráveis a todo tipo de manipulação em um contexto político altamente volátil.

A Igreja Anglicana do Burundi tem como objetivo abordar algumas das questões e desafios sociais que estes jovens enfrentam, ajudando a capacitá-los com formação.

Cerca de 15.000 jovens estão sendo treinados pela Igreja para atuar como educadores de pares em suas comunidades, promovendo formas pacíficas de superar diferenças e problemas.

Um porta-voz disse: “O treinamento foi centrado em identificar o potencial dos jovens e como eles podem usá-lo para promover a paz e a reconciliação. Ao promover atividades comuns, os jovens criam uma plataforma na qual podem discutir questões sociais relevantes para a comunidade e buscar descobrir juntos maneiras apropriadas de contribuir para a solução de problemas.”