This website is best viewed with CSS and JavaScript enabled.

Notícias da Semana do Anglican Communion News Service - 27 de setembro de 2019

Posted on: September 27, 2019 1:44 PM
Related Categories:

Bispo das Bahamas: furacão é “tragédia nacional”

O impacto do furacão Dorian nas Bahamas foi pior do que jamais foi visto ou imaginado, afirmou Laish Boyd, Bispo das Bahamas e das Ilhas Turcas e Caicos.

Laish acrescentou: “esta é uma tragédia nacional que aflige e arrasa todos nós... Os danos foram catastróficos. O impacto humano foi de partir o coração. As pessoas nas Bahamas têm uma relação íntima com o mar. Muitas pessoas vivem da pesca. Este furacão viu um amigo se tornar um inimigo.”

O furacão Dorian atingiu as Bahamas com ventos de 298 km/h e rajadas de 354 km/h, provocando também tempestades de 5,5 a 7 m de altura e causando três dias de destruição nas ilhas. As ilhas de Ábaco e Grande Bahama foram as mais gravemente atingidas, atualmente com 52 mortos - um número que deve aumentar, já que 1.300 pessoas ainda não foram encontradas.

O Bispo Laish afirmou que milhares ficaram desabrigados e as pessoas em assentamentos informais se encontram especialmente vulneráveis. “Ábaco, Grande Bahama e as Bahamas como um todo não serão as mesmas por muito tempo”, disse ele. “Temos a nossa frente anos de cura, assentamento e reassentamento, restauração e reconstrução. Economias locais inteiras precisam ser reconstruídas.”

A Aliança Anglicana vem oferecendo apoio vital e ajuda prática desde que o furacão atingiu a região, e participou de uma recente teleconferência com o bispo e outros órgãos, incluindo o diretor de resposta a desastres da Episcopal Relief and Development.

A Aliança Anglicana afirmou que a Igreja Anglicana está acostumada a estar na vanguarda dos esforços de recuperação após furacões, e tem um papel vital a desempenhar simplesmente por estar lá, oferecendo assistência pastoral. É a rede mais ampla das Bahamas depois do governo, e conta também com a confiança de governos nacionais e internacionais e agências do setor privado para prestar ajuda e disseminar informações.

 

Igreja Anglicana no Sudeste Asiático elege novo Arcebispo

Um bispo indígena de Sabah, na Malásia, foi eleito o próximo Arcebispo do Sudeste Asiático. Melter J Tais, Bispo de Sabah, assumirá seu novo posto em fevereiro de 2020. Ele sucede ao Arcebispo Moon Hing.

Delegados das quatros dioceses da província (Kuching, Sabah, Cingapura e Malásia Ocidental) se reuniram para um Sínodo Extraordinário nesta semana (23 a 25 de setembro) para eleger o próximo Arcebispo e discutir o estabelecimento de novas dioceses na Malásia Ocidental.

Um porta-voz da diocese de Sabah afirmou que “o papel e as responsabilidades do arcebispo da província são extremamente prementes e desafiadores. Lembrem-se do Bispo Melter e  mantenham-no em suas orações para que Deus derrame sobre ele graça, sabedoria e coragem enquanto lidera nossa província durante os tempos desafiadoras à sua frente, interna e externamente.”

O Arcebispo-eleito é membro do Grupo de Concepção da Lambeth Conference, responsável por planejar a programação da conferência do próximo ano que reunirá bispos e bispas Anglicanos de todo o mundo.

A província do Sudeste Asiático contém quatro dioceses. Além da Malásia Ocidental, que cobre a península da Malásia, há outras duas dioceses malaias -  Kuching e Sabah, no norte de Bornéu - e também a diocese de Cingapura. A Província também se estende ao Vietnã, Camboja, Laos, Tailândia, Indonésia e Nepal: todos são decanatos missionários de abrangência nacional. Legalmente, esses decanatos missionários fazem parte da diocese de Cingapura; mas, para todos os propósitos práticos, são decanatos da província, e toda a província está envolvida em atividades missionárias com eles.

 

Bispos e clérigos Anglicanos apoiam Greve Mundial do Clima

Bispos(as) e Arcebispos(as) de toda a Comunhão Anglicana apoiaram os protestos da Greve Mundial do Clima, inspirada pela ativista adolescente sueca Greta Thunberg, que envolveu milhões de jovens em todo o mundo na semana passada.

Em Minneapolis, nos EUA, a Casa dos Bispos da Igreja Episcopal interrompeu sua reunião para um momento de solidariedade com os grevistas. O Bispo Michael Curry, que presidia a reunião disse: “Nós somos bispos da Igreja Episcopal. Mas não estamos aqui hoje como líderes. Estamos aqui como seguidores. Estamos aqui para acompanhar a mobilização dos jovens contra as mudanças climáticas. Estamos aqui para acompanhar e apoiar o que eles estão fazendo e nos unirmos em solidariedade a eles. Este é o mundo de Deus, e devemos zelar por dele, cuidar dele, curá-lo e amá-lo, assim como Deus o ama.”

Na África do Sul, o Arcebispo da Cidade do Cabo, Thabo Makgoba, foi convidado a fazer um discurso para os jovens que protestaram na cidade. Ele afirmou que a raça humana falhou em cuidar da terra que nos foi confiada por Deus. “Eu visitei o Moçambique há algumas semanas e vi, com meus próprios olhos, as lágrimas de famílias que perderam suas casas e seus meios de subsistência devido a grandes inundações”, disse ele aos manifestantes. “A cidade da Beira entrará na história como a primeira grande cidade a ser completamente devastada pelas mudanças climáticas. Os mares cada vez mais aquecidos criaram um ciclone super potente que despejou enormes quantidades de chuva em poucos dias, criando um mar em terra firme. As pessoas ficaram sentadas em seus telhados por dias esperando para serem resgatadas.”

O Arcebispo de Canterbury, Justin Welby, sinalizou seu apoio através das mídias sociais com mensagens de solidariedade. No Twitter, ele disse: “É inspirador ver jovens tão apaixonados por proteger a criação de Deus e chamar nossa atenção para a #ClimateEmergency. Obrigado por nos mostrar onde nossas prioridades deveriam estar.”

 

Com nova bispa, Igreja do País de Gales passa a ter o mesmo número de homens e mulheres na Casa dos Bispos

Uma das primeiras mulheres a ser ordenada sacerdote na Igreja da Inglaterra foi eleita a nova Bispa de Monmouth para a Igreja no País de Gales. A Arquidiácona Cherry Vann se tornará a 11ª Bispa de Monmouth e uma das três bispas mulheres da Igreja no País de Gales. Acredita-se que sua nomeação tornará a Igreja no País de Gales a primeira província Anglicana a ter um número igual de bispos e bispas em sua Casa dos Bispos.

O Arcebispo do País de Gales, John Davies, disse que a bispa-eleita “tem enormes contribuições a fazer, não apenas para a vida da diocese de Monmouth, mas também para a vida da Igreja no País de Gales.”

Falando sobre sua nomeação, Cherry Vann disse que espera poder se conectar mais com as pessoas comuns para mostrar que a igreja ainda é relevante para suas vidas.