This website is best viewed with CSS and JavaScript enabled.

Notícias da Semana do Anglican Communion News Service - 28 de junho de 2019

Posted on: June 28, 2019 11:47 AM
Related Categories:

Leonard Dawea, Bispo de Temotu, eleito Primaz da Igreja Anglicana da Melanésia

A Igreja Anglicana da Melanésia terá um novo Primaz ainda este ano. O Bispo de Temotu, Leonard Dawea, será instalado na Catedral Provincial de São Barnabé em 15 de setembro próximo.  O Arcebispo-eleito foi escolhido o novo Primaz durante uma reunião do Conselho Provincial Eleitoral na semana passada.

O Bispo Leonard, cuja atual diocese se encontra nas Ilhas Salomão, assumirá o cargo no lugar do Arcebispo George Takeli, que se aposentou em maio. Antes de treinar para o sacerdócio, o bispo passou 12 anos como monge da Irmandade da Melanésia.

Leonard é originalmente das Ilhas Reefs, em Temotu. É casado com Dorah, de Guadalcanal, e tem dois filhos.

A Província Anglicana da Melanésia abrange três nações independentes: as Ilhas Salomão, a República de Vanuatu e a Território Francês da Nova Caledônia. Sua sede provincial fica em Honiara, com um escritório de administração subprovincial em Luganville (Santo) em Vanuatu. A província tem sete dioceses nas Ilhas Salomão e duas em Vanuatu.

O Bispo Nathan Tome, bispo titular da Província, convida todos os membros da Igreja a rezar pelo Bispo Leonard e sua família “enquanto [o Bispo Leonard] se prepara para assumir essa posição mais elevada dentro da Igreja da Melanésia”.

Mais de 1000 bispos e seus cônjuges se inscrevem para participar da Lambeth Conference 2020

Mais de mil bispos e seus cônjuges já reservaram sua participação na Lambeth Conference 2020 (Conferência de Lambeth), a reunião decenal dos bispos da Comunhão Anglicana. Bispos de 40 Províncias da Comunhão Anglicana e cinco áreas extra-provinciais foram convidados para o evento pelo Arcebispo de Canterbury, Justin Welby.

A Lambeth Conference Company – equipe que organizou o evento em colaboração com o Lambeth Palace (Palácio de Lambeth) e o Anglican Communion Office (Escritório da Comunhão Anglicana) – anunciou na quarta-feira (26 de junho) que as inscrições haviam superado 566 bispos e 435 cônjuges.

“Em seu cerne, a esperança é que todas as vozes, toda a diversidade e todas as experiências de nossa família global estejam representadas na Lambeth Conference 2020”, disse Phil George, CEO da Lambeth Conference Company. “Ficamos muito felizes que muitos de nossos convidados internacionais já tenham confirmado sua presença neste evento histórico, e esperamos receber mais inscrições nas próximas semanas e meses.”

Com o tema “Igreja de Deus para o Mundo de Deus”, a Lambeth Conference2020 será realizada em Canterbury (Reino Unido) de 23 de julho a 2 de agosto de 2020.

O evento reunirá os participantes para orações, estudos bíblicos, reflexões, comunhão, adoração e diálogo. O evento moldará as prioridades da Comunhão Anglicana para a próxima década, e fará compromissos comuns sobre como a igreja pode abordar questões globais e necessidades humanas.

Os bispos da Comunhão Anglicana ainda podem se inscrever para a Lambeth Conference 2020.

Clérigos do Sudão do Sul denunciam a estigmatização de sobreviventes de violência sexual relacionada a conflitos.

Como parte das ações para o dia internacional para a eliminação da violência sexual em conflitos, ocorrido na semana passada, o Conselho de Igrejas do Sudão do Sul divulgou uma declaração sobre a importância de zelar pelos sobreviventes de violência sexual durante o conflito no Sudão do Sul. Em um comunicado, os líderes da igreja expressaram preocupação com o fato de que sobreviventes de violência sexual relacionada a conflitos estejam sendo condenadas e rejeitadas por suas famílias, e, como resultado, ostracizadas e marginalizadas pela sociedade, assim transformando-as em párias.

No entanto, os líderes religiosos enfatizaram que não há vergonha em ser vítima de estupro; vergonha é o que cabe àqueles que perpetram tais atos. Eles afirmaram que a comunidade deve amar e respeitar uns aos outros, e que curar as feridas físicas e emocionais são a base para uma sociedade pacífica e próspera.

Na época do conflito, quase 95% das mulheres e meninas foram supostamente estupradas por mais de um perpetrador, muitas vezes por várias horas ou mesmo dias. Isso fez com que muitas sobreviventes se silenciassem com o estigma, já que temem a resposta negativa da sociedade caso denunciem tais atos. Elas temem ser vitimadas, culpadas ou marginalizadas pela sociedade. É por isso que a igreja está pedindo ao governo e às instituições públicas que tragam justiça para os sobreviventes da violência sexual em conflito.

A declaração dos líderes religiosos foi lida a repórteres na última quarta-feira (19 de junho) pelo Primaz da Igreja Episcopal do Sudão do Sul, Arcebispo Justin Badi Arama.

Igreja Anglicana do Quênia ajuda a combater o desperdício de alimentos e plásticos

A Igreja Anglicana do Quênia tem lidado com a questão da segurança alimentar por meio de seu departamento de desenvolvimento, o Serviço Anglicano de Desenvolvimento (Anglican Development Services, ou ADS). O desperdício de alimentos é um problema sério no Quênia. De acordo com o Escritório Nacional de Estatísticas do Quênia, os produtores perderam mais de 1,9 milhão de toneladas de alimentos em 2017, ou o equivalente a US$ 1,5 bilhão (£ 1,2 bilhão).

Nicholas Pande, Direto de Projeto no Conselho das Províncias Anglicanas na África, disse à Aliança Anglicana que “todos os anos, o Quênia perde cerca de um terço da comida produzida devido a perdas pós-colheita e desperdício de alimentos por consumidores que compram mais do que precisam.”

Em 2017, os agricultores no Quênia perderam US$ 290 milhões em milho devido ao desperdício pós-colheita, em grande parte causado por roedores, falhas no manejo e a aflatoxina, uma toxina produzida por fungos devido à exposição à umidade.

A Igreja Anglicana do Quênia está tentando capacitar as comunidades, treinando-as no gerenciamento e armazenamento pós-colheita. A Igreja tem promovido o uso de um tipo particular de saco de armazenamento que é recomendado para armazenar milho e protege contra os efeitos da aflatoxina. Eles estão treinando os agricultores sobre práticas agronômicas sustentáveis e preservação de alimentos.

  • Esta notícia baseia-se em um artigo mais amplo (em inglês) que faz parte de uma série da Aliança Anglicana sobre o problema dos resíduos em diferentes partes do mundo.

NOTA: Devido a ausências de pessoal, o resumo das Notícias Semanais não será publicado na próxima semana (5 de julho). O resumo retornará ao regime de publicação regular no dia 12 de julho.