This website is best viewed with CSS and JavaScript enabled.

Notícias da Semana da Anglican Communion News Service – sexta-feira, 22 de março de 2018

Posted on: March 22, 2019 1:56 PM
Related Categories:

Líderes da Igreja oferecem orações e solidariedade após ataques a mesquitas na Nova Zelândia que deixaram 50 mortos

Arcebispos e bispos anglicanos em todo o mundo se solidarizaram com as vítimas dos ataques da semana passada contra mesquitas na Nova Zelândia. Cinquenta pessoas morreram no ataque.

Líderes de igrejas de Christchurch, incluindo o Bispo Anglicano Peter Carrell, afirmaram que estavam “absolutamente devastados com a situação sem precedentes em Christchurch”, acrescentando que “nenhuma organização ou grupo religioso merece ser alvo do ódio de alguém - independentemente de suas crenças”.

O Bispo Carol acrescentou: “Vamos orar e continuar orando por aqueles que foram feridos, por aqueles que cuidaram dos feridos, por aqueles que estão sofrendo e por nossos policiais e outros oficiais…”

Os dois Primazes da Igreja Anglicana na Nova Zelândia, os arcebispos Philip Richardson e Don Tamihere, afirmaram em comunicado que “a liberdade de culto e a vida religiosa são um direito absoluto para todos nesta terra. Escolhemos nos juntar a nossos irmãos e irmãs muçulmanos e apoiar seu direito contínuo e inalienável de viver e adorar aqui em paz.”

O Arcebispo de Canterbury, Justin Welby, expressou sua “profunda compaixão pelas vítimas do terrorismo na Nova Zelândia e suas famílias”. “Que todos os cristãos orem pela cura das pessoas, pelas relações interreligiosas e pela própria Nova Zelândia. Jesus nos conclama a receber estrangeiros e amar o nosso próximo, por mais diferente que seja”, ele disse.

Mais de mil pessoas possivelmente mortas no “pior” ciclone da história do hemisfério sul

Um novo “oceano continental” foi criado em Moçambique como resultado do Ciclone Idai, descrito como o pior desastre climático a atingir o sul da África. O Presidente Filipe Nyusi alertou que mais de mil pessoas podem ter morrido somente em Moçambique devido ao ciclone, que também causou morte e destruição em Madagáscar, Malawi, África do Sul e Zimbabwe – uma área atendida por três províncias anglicanas.

O Primaz da Igreja Anglicana da África Austral (que inclui Moçambique e África do Sul), Arcebispo Town Thabo Makgoba, afirmou: “Ofereço nossas mais profundas condolências e expressamos nossa profunda dor pela perda de vidas e bens causada pelos efeitos destrutivos do Ciclone Idai em toda a África Austral.”

O Bispo de Lebombo, Carlos Matsinhe, afirmou: “Há muita destruição em todos os tipos de edifícios. Muitas pessoas ficaram sem abrigo e sem comida, e consequentemente a saúde das pessoas vai se deteriorar em breve. Além disso, não há comunicação porque a tempestade danificou as linhas de energia, e por isso sabemos muito pouco dos detalhes da destruição”.

Vários recursos estão sendo lançados para ajudar as agências Anglicanas na resposta ao desastre. A Diretora Executiva da Aliança Anglicana, Rachel Carnegie, disse que “é inspirador ver que as dioceses locais e a Mothers’ Union (União das Mães) já estão se mobilizando para apoiar as comunidades afetadas por este devastador ciclone. A Aliança Anglicana está pronta para colaborar com as dioceses locais e com a Comunhão Anglicana como um todo em sua resposta a este desastre ”.

Arcebispo Welby adverte contra “imperialismo cultural” no evangelismo de pessoas de outras religiões

O Arcebispo de Canterbury, Justin Welby, advertiu contra o “imperialismo cultural” e pediu que os cristãos sejam sensíveis e busquem diálogo genuíno ao testemunhar para pessoas de outras religiões. Ele fez seus comentários ao ministrar a Aula Deo Gloria, organizada pela London School of Theology no Lambeth Palace (Palácio de Lambeth) na semana passada. O arcebispo advertiu dos perigos de se transformar o evangelismo em um “produto” de mercado ou uma expressão de superioridade cultural.

A Aula Deo Gloria é um evento anual realizado pela London School of Theology em parceria com o Deo Gloria Trust. Palestrantes anteriores incluíram o professor Alister McGrath, o Cônego Andrew White e Heidi Baker.

“Precisamos estar prontos: prontos para falar, para compartilhar. Isso é esperança para o mundo”, disse o arcebispo Welby em sua palestra. “Mas que este testemunho seja temperado pela gentileza e respeito.”

  • Clique aqui para ler o discurso do Arcebispo em inglês.

Teólogos desenvolvem recurso para ajudar ordenandos e seminaristas a aprender sobre justiça de gênero

A International Anglican Women's Network (“Rede Internacional de Mulheres Anglicanas”, ou IAWN) está desenvolvendo um novo recurso educacional para ajudar faculdades, seminários e programas de formação teológicos anglicanos a discutir relações entre homens e mulheres. Um grupo de trabalho teológico internacional se reuniu em Limuru (Quênia) na semana passada para trabalhar no conjunto de materiais pedagógicos, intitulado “Justiça de Deus: Relações justas entre mulheres e homens, meninas e meninos”.

O grupo foi convocado pela IAWN “quando se reconheceu que o treinamento, formação e atualização de líderes e ministros da igreja em aspectos de justiça de gênero são elementos essenciais em sua preparação para disseminar, com palavras e ações, o Evangelho de Jesus Cristo pelo Sacramento e pela Palavra e também pelas vidas que vivem", afirmou a IAWN em um comunicado após a reunião.

“Os materiais serão oferecidos como componentes ou módulos que podem ser usados tanto de forma independente ou incorporados a currículos e programas de formação para mulheres e homens que estão se preparando para o ministério (leigos e ordenados) ou ainda para aqueles que buscam educação continuada em suas atividades ministeriais”, disse o comunicado. “Os materiais de estudo contam com contribuições de teólogos de diferentes contextos da Comunhão, e suas reflexões convidam à crítica e ao diálogo no contexto de comunidades teológicas engajadas e respeitosas”.

Anglicanos de dioceses do Caribe fazem treinamento de preparação e resiliência para desastres

Anglicanos de todas as partes do Caribe participaram da oficina “Pastores e Desastres”, organizada em Granada. A oficina foi organizada pela Igreja da Província das Índias Ocidentais, em parceira com a Aliança Anglicana global, a agência Episcopal Relief and Development com sede nos EUA, e o Fundo Mundial de Socorro e Desenvolvimento do Primaz da Igreja Anglicana do Canadá.

“As igrejas e comunidades da Comunhão Anglicana enfrentam cada vez mais os impactos devastadores das mudanças climáticas”, disse um porta-voz da Aliança Anglicana. “As comunidades insulares expostas são particularmente vulneráveis. Eventos climáticos extremos como furacões, ciclones, mares e inundações... estão se tornando o ‘novo normal’. As igrejas estão frequentemente na vanguarda da resposta aos desastres, e podem desempenhar um papel fundamental em criar maior resiliência a eles.”